:

Quais são os elementos da relação de consumo?

Índice:

  1. Quais são os elementos da relação de consumo?
  2. São consideradas relações de consumo?
  3. O que é uma relação jurídica de consumo?
  4. Quem é o fornecedor na relação de consumo?
  5. Quais são os pilares da relação de consumo?
  6. Quais são os objetos da relação de consumo Conceitue os?
  7. Quem é considerado como consumidor?
  8. Onde não se aplica o CDC?
  9. Para que se forme uma relação jurídica de consumo é necessária a participação de dois elementos são eles?
  10. Quem são os sujeitos de uma relação jurídica de consumo?
  11. O que é o fornecedor por equiparação?
  12. Como se dá a relação de consumo no seu trabalho?
  13. Quais são as teorias sobre a configuração de uma relação de consumo?
  14. Qual o principal significado do código do consumidor?
  15. O que significa destinatário final da relação de consumo?
  16. Quem não pode ser considerado consumidor?
  17. Quem não é consumidor?
  18. Quando não se aplica o Código de Defesa do Consumidor?
  19. Onde se aplica o Código de Defesa do Consumidor?
  20. Quais os elementos presentes numa relação jurídica?

Quais são os elementos da relação de consumo?

Toda relação de consumo deve ter obrigatoriamente três elementos, o elemento subjetivo, que é a relação entre o consumidor e o fornecedor, o objetivo (o produto ou serviço) e finalístico – o consumidor deve ser o destinatário final. A relação de consumo pode ser efetiva ou presumida.

São consideradas relações de consumo?

Relações de consumo são aquelas nas quais há um consumidor, um fornecedor e um produto que ligue um ao outro. Note que para haver relação de consumo necessariamente tem que existir os três elementos.

O que é uma relação jurídica de consumo?

Uma relação jurídica de consumo é formada toda vez que um fornecedor e um consumidor transacionarem produtos e/ou serviços (artigo 2º da Lei n.º 8.). O consumidor pode ser tanto a pessoa física quanto a pessoa jurídica, desde que adquiram ou utilizem produtos e/ou serviços, como destinatários finais.

Quem é o fornecedor na relação de consumo?

Consumidor – pessoa física ou jurídica destinatária final do produto ou serviço. Fornecedor – toda pessoa física ou jurídica que produz, monta, cria, constrói, transforma, importa, exporta, distribui ou comercializa produtos ou serviços.

Quais são os pilares da relação de consumo?

O produto e o serviço são os elementos objetivos da relação de consumo, que sendo identificada é regida pelo CDC.

Quais são os objetos da relação de consumo Conceitue os?

Objeto da Relação de Consumo. ... Observa-se, portanto, que o objeto da relação de consumo poderá ser um produto ou prestação de um serviço. Acerca do produto, que trata de bem, pode ser classificado como móvel ou imóvel. O conceito de bem móvel é bastante elucidativo no Código Civil (CC):

Quem é considerado como consumidor?

Art. 2° Consumidor é toda pessoa física ou jurídica que adquire ou utiliza produto ou serviço como destinatário final. Parágrafo único. Equipara-se a consumidor a coletividade de pessoas, ainda que indetermináveis, que haja intervindo nas relações de consumo.

Onde não se aplica o CDC?

Internet que não funciona É possível a aplicação do Código de Defesa do Consumidor nas hipóteses em que a parte (pessoa física ou jurídica), embora não seja tecnicamente a destinatária final do produto ou serviço, se apresenta em situação de vulnerabilidade.

Para que se forme uma relação jurídica de consumo é necessária a participação de dois elementos são eles?

a) Elementos subjetivos: o consumidor e o fornecedor; b) Elementos objetivos: o produto ou o serviço. Para que uma relação jurídica seja caracterizada como uma relação de consumo, é preciso a presença dos elementos subjetivos e de pelo menos um dos elementos objetivos mencionados acima.

Quem são os sujeitos de uma relação jurídica de consumo?

2º: “toda pessoa física ou jurídica que adquire ou utiliza produto ou serviço como destinatário final”. Consumidor em sentido coletivo é o descrito pelo parágrafo único do art. 2º: “Equipara-se a consumidor a coletividade de pessoas, ainda que indetermináveis, que haja intervindo nas relações de consumo”.

O que é o fornecedor por equiparação?

Há ainda o que a doutrina chama de "Fornecedor por equiparação": "Aquele terceiro que na relação de consumo serviu como intermediário ou ajudante para a realização da relação principal, mas que atua frente a um consumidor como se fosse o fornecedor.

Como se dá a relação de consumo no seu trabalho?

Na relação de trabalho, o tomador dos serviços explora a mão-de-obra do prestador; na relação de consumo, o prestador dos serviços explora uma necessidade do tomador. Essa distinção fundamental deságua na questão da hipossuficiência.

Quais são as teorias sobre a configuração de uma relação de consumo?

Existem três teorias que buscam explicar seu significado. Tais correntes são: finalista pura, maximalista e finalista mitigada. As três teorias foram analisadas à luz da doutrina e da jusrisprudência, sendo comentados os julgados apresentados para melhor compreesão.

Qual o principal significado do código do consumidor?

O CDC - Código de Defesa do Consumidor, estabelece normas de proteção e defesa do consumidor, de ordem pública e interesse social. ... Suas normas objetivam regularizar as relações de consumo, protegendo o consumidor de prejuízos na aquisição de produtos e serviços.

O que significa destinatário final da relação de consumo?

Assim destinatário final é aquele que adquire bem ou serviço para si ou outrem utilizar de forma que satisfaça uma necessidade privada. Na Teoria Finalista o consumo intermediário fica excluído da proteção do CDC. Ou seja, ao adquirir o bem, o ciclo econômico é encerrado.

Quem não pode ser considerado consumidor?

Prevalece atualmente, de maneira majoritária, a doutrina finalista. Assim, quem adquire determinado produto ou serviço objetivando incrementar sua atividade negocial, não pode ser considerado consumidor, para os efeitos da Lei n. 8..

Quem não é consumidor?

2º, caput, da Lei n. 8. (Código de Defesa do Consumidor), como sendo “[...] toda pessoa física ou jurídica que adquire ou utiliza produto ou serviço como destinatário final”. ... Fica excluído da proteção da lei consumerista portanto, a relação de consumo chamada intermediária.

Quando não se aplica o Código de Defesa do Consumidor?

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) entende que não se aplicam aos contratos de locação as normas do Código de Defesa do Consumidor, pois tais contratos não possuem os traços característicos da relação de consumo, previstos nos artigos 2º e 3º do CDC, e além disso, já são regulados por lei própria, a Lei 8..

Onde se aplica o Código de Defesa do Consumidor?

O Código de Defesa do Consumidor protege as relações de consumo para que não haja desigualdade. Essa proteção, segundo o Art. 2º do CDC, é destinada para toda pessoa física ou jurídica que adquire ou utiliza produto ou serviço como destinatário final.

Quais os elementos presentes numa relação jurídica?

A relação jurídica obrigacional é composta por três elementos essenciais, que são: o subjetivo, o objetivo e o espiritual. O subjetivo ou pessoal, que diz respeito aos sujeitos da relação jurídica, ou seja, o sujeito ativo (credor) e o sujeito passivo (devedor).